Como manter aceso o sonho da vida em comunidade e em ecovilas? Como a vida em comunidade pode te ajudar a realizar seus maiores sonhos? Como atravessar as crises da vida coletiva e confiar no outro? Confira neste texto algumas dicas da Comunidade Inkiri para você que busca viver em comunidade e em harmonia com a natureza, cultivando amizades saudáveis e lindos sonhos.vida em comunidade

Sonhamos que mais pessoas possam viver o sonho de viver em comunidade. Sabemos que às vezes é necessário uma ajuda ou até um empurrão para enfrentarmos nossos medos e fazer essa transição de vida. Facilitar essa mudança faz parte do nosso propósito. Sonhamos que todo mundo possa transformar seu mundo da melhor forma possível.

Vida em Comunidade: uma grande aventura

Para fazer essa transição de vida com sucesso, é preciso muita confiança em nosso propósito, nas nossas amizades, nossa natureza e na nossa visão. É necessária muita coragem para sair de uma vida urbana e “confortável” para criar uma comunidade no meio do mato. 

É preciso descolar-se do pensar cotidiano e interagir intimamente com as forças da natureza, para se abrir ao mistério e dialogar com a vida. Para você atender a esse chamado, é preciso estar vivo de verdade e apostar no desconhecido.

De fato, construir uma vida alternativa em uma comunidade intencional é uma grande aventura. Dar esse grande passo é fazer algo muito louco, que muitas pessoas não vão entender, mas que pode ser essencial para dar sentido a sua vida.

Essa aventura não será fácil e nem cor de rosa. Viver em comunidade não é viver dançando no arco-íris. Pelo contrário, essa transição é bastante desafiadora. Exige muita mudança interna, principalmente mudança emocional. Mas, depois que você passa por essa fase de transformação interna, ou pelo menos se acostuma a praticá-la diariamente, há muitos presentes.

Os presentes de Piracanga para a Comunidade Inkiri

Piracanga está no trópico, onde a natureza é intensa e abundante. Antes era tudo areia, mas hoje há verde para todo lado. Nós nos orgulhamos disso. Assim como as plantas crescem na terra, aqui nascem também variados projetos. É um lugar fértil de muita criatividade e criação de sonhos.

Mesmo parecendo um “cartão postal do paraíso”, como alguns dizem, em Piracanga trabalha-se muito e também vive -se infernos internos, principalmente na área dos relacionamentos. De fato, a vida em comunidade acelera a evolução. Nos traz muita maturidade, porque vivemos muitas experiências o tempo todo e sempre acompanhados. Assim, se você tem alguma tensão com alguém, você não vai conseguir fugir disso. Não tem como se esconder de ninguém.

Por outro lado, também existe uma força imensa de estar sempre acompanhado. Conseguimos criar e sustentar coisas que não conseguiríamos, ou gastaríamos muito mais energia, se tentássemos sozinhos. No coletivo é mais fácil e bem mais divertido.

Juntos gestamos e parimos muito sonhos. Assim nasceu o nosso próprio banco, com moeda local e aplicativo no celular, por exemplo. Com isso, além de melhorar a nossa economia, nós também transformamos a nossa relação com o dinheiro. Curamos alguns traumas e deixamos a relação mais leve, simples e divertida.

Para tomar essa e outras decisões, sempre fazemos reuniões, conversamos, olhamos para os nossos valores e pilares e conectamos nossos dons e talentos a serviço do sonho. Assim, loucuras como essas nascem na vida em Comunidade, como brincadeiras entre amigos. No fundo, é uma brincadeira com maturidade.

Ao longo dos anos, aprendemos algumas coisas para fazer essa brincadeira funcionar e contemplar os sonhos de todo mundo. Confira abaixo algumas dicas para a sua realização!

5 dicas para realizar seus sonhos no coletivo

1- Pergunte-se por que não?

Gostamos de nos perguntar: “por que não? Por que não podemos criar isso ou fazer aquilo?”. Experimente fazer essa pergunta também. O que te impede de mudar de vida e realizar seus sonhos? Por que você não pode?

2- Manifeste as suas ideias.

Compartilhar suas ideias é um passo importante para criar na realidade. Use sua expressão para trazer ao mundo o que o seu Ser criou e se dar oportunidade de ver seu sonho no ar, como uma idéia palpável.

3- “Quem fala, faz”. 

Temos um acordo muito simples e eficaz: “quem fala, faz”. Com isso, ganhamos liberdade e autorresponsabilidade sobre nossas propostas e aprendemos a trazer para a matéria aquilo que realmente sentimos no coração que faz sentido sustentar. Assim, ao manifestar sua ideia, você assume o compromisso de ancorar a energia e ser a guardiã do sonho.

4- “Quem gosta ajuda, quem não gosta apoia”.

Não precisamos receber a aprovação e ajuda de todo mundo. A verdade é que só precisamos do apoio coletivo para abrir o campo para experimentação.  É um exercício fino apoiar o projeto do outro, mesmo não gostando, mas é um acordo fundamental para deixar a energia fluir.

5- “Se não é divertido, não é sustentável”.

Depois que você manifestou seu sonho, ancorou a energia, recebeu o apoio de todo mundo e a ajuda de alguns, servindo com seus dons e talentos, chega a hora de por a mão na massa. Nesse momento, também temos uma ótima bússola para saber se estamos indo no caminho certo. Se o projeto tá chato, se as pessoas não tão alegres, fica insustentável prosseguir. Para ser sustentável, precisa ser divertido também. 

Vida em Comunidade: um laboratório

Na vida em Comunidade, muitas vezes experimentamos algo que não dá certo. Cometemos muitos erros, mas o entendemos como parte importante da vida. Confiamos na vida e sabemos que sempre há um aprendizado possível. Essa clareza é fundamental para lidar com os desafios da vida em Comunidade.

Ninguém aprendeu a viver em comunidade na escola. Então, por mais que a gente se inspire em outras comunidades, temos consciência de que a comunidade é como um laboratório. Os erros são um risco dos testes. Precisamos confiar em nós, no outro e no processo de aprendizagem.

Vida em Comunidade: confiança

É preciso muita confiança, o que é bastante desafiador. Assim, quando fica quase impossível confiar na humanidade do outro, buscamos confiar na natureza e no ser divino que o habita também.

vida em comunidade

Sem dúvida, a cola que mantém a Comunidade Inkiri viva e unida até hoje é a espiritualidade, o trabalho interno de autoconhecimento e conexão com o espírito que cada um busca fazer. Graças a isso, conseguimos ver e acreditar no que há de melhor no outro.

Aqui escolhemos o caminho do amor e da confiança, pois sabemos que o medo pode criar muito sofrimento em uma comunidade. O medo nos aprisiona, bloqueia, limita. Enquanto que o amor nos liberta. Somente quando seguimos o caminho do amor com coragem e criatividade, que nós conseguimos fortalecer a verdadeira amizade nas relações e abrir espaço para o sonho coletivo.

Gostou de conhecer a nossa visão sobre Vida em Comunidade e realização de sonhos? 

Vamos falar sobre isso e muito mais no Encontro de Ecovilas e Comunidades Intencionais que começou dia 2 de Junho! É um encontro online e gratuito com outras Comunidades ao redor do mundo para compartilhar aprendizados.

Texto de Raquel Taffari