Você reconhece o efeito positivo do poder da palavra? A palavra é uma magia poderosa à disposição do ser humano, mas nem sempre reconhecemos a sua força. Por vezes não nos atentamos ao seu uso e acabamos lançando feitiços contra nós e o mundo. Este texto compartilha uma experiência pessoal de Raquel Taffari com o uso positivo da palavra dentro da Comunidade Inkiri.

poder da palavra

A palavra é uma ferramenta de poder que pode ser usada para as melhores e as piores intenções. Ela tem o poder de causar e decretar tanto o início, quanto o fim de uma guerra mundial. Tem o poder de construir e destruir casamentos e comunidades. Percebe como isso é forte?

Todo mundo conhece as consequências desastrosas da fofoca e de outros mau usos da língua. Mas será que reconhecemos os efeitos positivos do uso da palavra? Aqui provei que da mesma forma que podemos semear doenças e afetar toda nossa vida ao declarar, sem cuidado, alguns julgamentos e crenças limitantes, nós também podemos usar esse poder para criar amor e união.

Isso aconteceu quando ouvi “eu confio em você” pela primeira vez aqui na Comunidade Inkiri. Eu tinha acabado de chegar e ainda estava bastante fechada, então não achava que alguém já me conhecia o mínimo suficiente para confiar em mim. Mas mesmo assim confiaram. Essa declaração foi desconcertante! Fiquei bastante impressionada e tive muita dificuldade em receber tamanho gesto. 

Eu não conseguia entender como achavam de bom juízo confiar em mim sem antes me conhecerem. Não via a menor lógica ou cabimento. Afinal, a sociedade nos treina bem para receber os desaforos e julgamentos alheios. Nos prepara para lidar com críticas e comentários opressores. Mas pouco nos prepara para sermos verdadeiramente livres e responsáveis.

Assim, eu estava acostumada a encontrar nas conversas alguns espelhos dos limites que o modelo estruturante dominante impõe à nossa alma dentro do mundo da matéria. Não sabia receber confiança e ser incentivada a tomar as rédeas da vida dessa forma. 

“Eu confio em você”. Essas palavras empoderadoras ficaram martelando sem parar na minha mente analítica. Como assim ele confia em mim? Fiquei procurando motivos e explicações claras e lineares para a construção dessa confiança, mas não encontrei nada. Então, para aumentar o meu desespero, fui surpreendida novamente pela mesma frase pelas bocas desconhecidas de outras pessoas. 

Havia diferentes pessoas me dando carta branca para agir e eu não sabia o que fazer com isso. Comecei a achar que isso era uma mania da comunidade, que curtiam dizer que confiavam em qualquer um com quem cruzassem na trilha.

Compartilhei o meu estranhamento e ouvi de uma amiga uma outra visão. Ela disse que podiam até não conhecer a minha personalidade e história, mas podiam sentir a minha energia e reconhecer o meu espírito, e por isso confiavam. Mas isso não resolveu. Pelo contrário. Fiquei ainda mais desesperada com a hipótese de estarem lendo a minha aura.

Sem conseguir acreditar facilmente naquelas puras e boas intenções, eu elaborei diferentes diálogos internos e teorias sobre a situação. Cogitei até que isso tudo fosse uma estratégia para eu ter que dar o meu melhor e provar que mereço essa confiança, uma vez que eu morria de medo de decepcionar.

Então eu finalmente compreendi o que se passava: eu achava insano me falarem isso, porque eu mesma não era capaz de confiar em mim. Estava tudo em mim. Era eu quem não acreditava que era capaz. Era eu quem não sabia se comportar com tanta fé e liberdade.

Quando virei essa chavinha, abriu-se um espaço interno para eu acreditar. Ouvir “eu confio em você” me fez confiar mais em mim. Isso é o efeito positivo do poder da palavra. Assim, fiz dessa frase meu mantra pessoal e repeti aquelas palavras para mim mesma: “eu confio em você, eu confio em você”. 

Essa prática me ajudou a manifestar mais confiança em minha vida. Passei a confiar mais em mim para ouvir meu coração, honrar a minha história, expressar a minha verdade e realizar meus sonhos. Passei a reconhecer mais a minha força e a sabedoria da minha mestre interior. E, ao acreditar mais na minha melhor versão, também passei a enxergar com mais facilidade o brilho de todas as pessoas da minha vida. Sem dúvida, isso abriu as portas do céu nas minhas relações.

“Eu confio em você” entrou em minha vida como uma semente fértil pronta para semear o amor. Esse é o poder de criação da palavra. Para além de um som ou símbolo escrito, a palavra é uma forma de empregar energia. Se usada com propósito, verdade e assertividade, ela pode gerar mais conexão e amor entre as pessoas.  As palavras mudam vidas, por isso, como disse Don Miguel Ruiz, “seja impecável com sua palavra”

É tempo de aprender a usar da vibração das palavras para as melhores intenções. De alinhar o nosso vocabulário ao nosso dharma. E usar o poder da palavra para transcender os limites da mente e espalhar amor. Afinal, 

“A palavra é magia pura – o presente mais poderoso que temos como seres humanos” .

(Don Miguel Ruiz em “Os Quatro Compromissos”)

Raquel Taffari