Última atualização 25 de dezembro – 19h30

Querid@s amig@s,

No final de outubro, a nossa praia, assim como inúmeras praias do Nordeste brasileiro, receberam fragmentos de petróleo cru em quantidades diferentes. Foram quase dois meses recebendo fragmentos de petróleo diariamente, conseguimos retirar com segurança e muito trabalho dos moradores e voluntários daqui mais de 4 toneladas de resíduos. Juntos, finalizamos a construção de uma contenção com vários níveis de filtragem que está conseguindo evitar a contaminação do Rio Piracanga com sucesso. Esse rio é um ecossistema importantíssimo dessa região, com um mangue que é berçário de inúmeras espécies.

A quantidade de petróleo que chega diminuiu consideravelmente nos últimos tempos, mas mesmo assim ainda estamos trabalhando da coleta. Graças a esse trabalho incansável, as análises de água indicaram que tanto nosso rio como nossa praia estão próprios para banho. Como era de se esperar, foi detectado presença de Benzeno e Tolueno, porém dentro do nível seguro.

Não temos, no entanto, o resultado da análise do petróleo presente na areia ainda, por isso indicamos que os visitantes procurem ficar mais no rio e no mar, preferencialmente quando a maré estiver baixando e longe das redes de contenção de petróleo. Recomendamos também que as crianças não fiquem brincando na areia, justamente por não termos essa informação. Caso você perceba que seu pé ficou com alguma mancha preta, dirija-se até o ecoponto para remover com facilidade e segurança, passando um pano com óleo de cozinha.

Aproveitemos também essa situação para repensar nossos hábitos de consumo que estimulam o aumento da demanda da extração do petróleo. Esse é um trabalho de toda a humanidade. Precisamos encontrar formas alternativas!

Caso você sinta vontade de colaborar de uma forma material que nos permita seguir com esses esforços nas próximas semanas e cobrir os gastos que tivemos, faça sua doação clicando aqui (bit.ly/piracanga-sem-petroleo). Toda força nesse momento nos ajuda a seguir em frente com esse trabalho.

Com amor,

Comunidade Inkiri