A intimidade com a natureza é fértil em aprendizados profundos. Assistir um lindo pôr do sol no rio, ouvir o vento movimentando as árvores e sentir o ar puro ao respirar, são algumas das conexões com a natureza que a beleza de Inkiri é capaz de proporcionar para todos visitantes. Mas você sabia que existe um contato ainda mais profundo com a natureza que você pode vivenciar quando está aqui? Nesta conversa com Bruno Tambellini sobre o profundo trabalho da Ecologia, você vai entender melhor como a intimidade da natureza pode transformar as nossas vidas.

Nós sabemos que o contato com a natureza é um grande atrativo para que muitas pessoas venham conhecer a Comunidade Inkiri. E é por isso que hoje, nós gostaríamos de te convidar a conhecer um pouco mais do que essa experiência com a natureza é capaz de te ensinar.

Muitas pessoas chegam até aqui buscando encontrar um momento de paz junto a natureza para poder descansar da vida cotidiana e se conectar de forma mais intensa com a sua verdadeira essência. Realmente, Inkiri é um ótimo lugar para esse momento, mas você sabe o que é feito para que você tenha essa experiência?

O Rio Piracanga, o mar, a mata, a praia e toda Comunidade Inkiri, são áreas cuidadas por um projeto muito importante da nossa comunidade: a ecologia. E para conhecer um pouco mais sobre esse projeto, conversamos com o Bruno Tambellini, que é guardião do projeto, na intenção de partilhar com você o que há por detrás da experiência que muitas vezes os olhos não conseguem ver.

Vamos lá?

Conversa com Bruno Tambellini

Dentro dessa intimidade com a natureza na Comunidade Inkiri, onde o projeto de Ecologia age para que um visitante possa ter contato com ele?

Bruno: Um contato direto, com certeza é o contato com os banheiros secos, as vivências na mata, todos os jardim que foram construídos e montados pelo projeto de Ecologia, mas nada é muito “natural” de certa forma, e por isso, eu diria que o projeto de Ecologia é um projeto mais indireto do que direto. Porque ela não vê o projeto acontecendo, mas quando a pessoa chega aqui, ela tem 100% do resíduo dela tratado e devidamente alocado, ela tem 100% da água que ela está usando sendo tratada de forma orgânica e biológica, ela está respirando um ar melhor por todas as plantas que a gente tem plantado aqui, ela visualmente tem essa beleza da natureza que envolve aqui também. Coisas que ela pode não ter consciência, mas que são cuidadas pela Ecologia.

Dá para perceber então, que o projeto de Ecologia funciona trazendo essa consciência de cuidado com a natureza para que tudo possa servir a esse ciclo natural e com o mínimo de impacto possível. Daria para definir onde começa e onde termina esse contato de um visitante com o projeto de Ecologia?

Bruno: Eu acho que na realidade o trabalho da ecologia já é um atrativo para as pessoas virem para cá, porque é um lugar que está envolto da natureza, então é um atrativo. Por isso eu acho que o contato começa quando ela descobre Piracanga e tem vontade de vir para cá! E eu acho que esse contato não termina nunca, porque a ideia é essa, plantar uma semente dentro dessas pessoas, ou seja, eu espero que nunca termine.

E dentro de toda essa vivência que qualquer visitante é capaz de ter aqui, onde você acredita que está a magia desse contato que faz com que qualquer um possa aprender mais com a natureza?

Bruno: O que acontece é que todos os processos de transformação que todas as pessoas que vem até aqui passam, uma parte tem a ver com o alinhamento do Dharma, e esse alinhamento está diretamente ligado com o trabalho de Ecologia que a gente faz aqui. Então, quando você entra em um ambiente onde 100% da sua água é tratada, 100% do seu resíduo orgânico é tratado, 100% do seu resíduo sólido é tratado, você está se alinhando com o Dharma e parte dessa alegria, felicidade e transformação que a pessoa passa quando está aqui é uma conexão com esse meio ambiente natural também. Então eu acho que é isso que a pessoa sente mais e aprende mais, a ideia de que é possível sentir e viver isso. E aí eu acho que para algumas pessoas naturalmente vão querendo mais viver aquilo que elas experienciam aqui, e aí pouco a pouco elas vão começando a trazer aquilo que acontece aqui para a vida delas. Mesmo que seja pouco, porque às vezes vejo que são as pequenas ações que fazem a diferença.

Dessa experiência, o que ela é capaz de levar para a realidade dela quando ela volta para casa?

Bruno: Eu acho que o que ela leva daqui e a lembrança de um alinhamento com essa energia Dharmica, um alinhamento de estar bem, se sentir bem, se transformar, se trabalhar. Leva uma lembrança desse alinhamento com a natureza. Essa é a transformação que pode transformar a realidade dela, onde quer que ela esteja.

Essa é apenas parte da experiência que você pode ter quando visitar a Comunidade Inkiri, aprendendo e vivendo junto da natureza. Você pode construir essa intimidade com a natureza em qualquer lugar. Por isso convidamos você para ver que a própria natureza é capaz de te ensinar muito mais do que você imagina.

Seja a mudança que você quer ver no mundo, você pode começar agora. E lembre que a sua ação não é pequena, é necessária.