Com a chegada de mais um ano, é natural buscar por mudanças na sua vida, como hábitos alimentares mais saudáveis. Traçar novas metas e colocar no papel as transformações que você deseja para o ano que entra é o primeiro passo para conseguir colocá-las em prática. Querer verdadeiramente a mudança também é fundamental para mudar a rotina. E então, você já pensou o que deseja melhorar em 2020? Que tal olhar para a alimentação e a forma como você nutre o seu corpo?

hábitos alimentares

Hábitos mais saudáveis

Estabelecer hábitos de vida mais saudáveis costuma ser o que almejamos, mas nem sempre sabemos como. Começar uma atividade física regular, estabelecer práticas para a saúde mental, fazer uma reeducação alimentar e tirar um tempo para o autocuidado, são ótimos caminhos rumo à vida saudável. Essas mudanças trazem inúmeros benefícios, como disposição, qualidade de vida, melhora do sono, mais concentração e até um humor mais leve. Sem contar que amplia sua expectativa de vida e previne doenças.

Dicas

Decidimos, então, enumerar quatro sugestões preciosas para tornar esse caminho mais gostoso e divertido. Que tal?

  1. Faça uma mudança de cada vez – transformar aos poucos é uma boa tática para você não se desmotivar ou acabar desistindo por achar muito difícil. Por isso, vá introduzindo as mudanças com gentileza. Você pode começar dando enfoque na alimentação, depois disso introduzir uma atividade física e por aí vai. Com o passar do tempo, algumas ações viram um hábito e, assim, você consegue introduzir mais mudanças, como a atenção ao sono, às práticas espirituais, os cuidados com o externo (meio ambiente, geração de lixo, práticas de consumo). Assim, lá na frente tudo fica natural e simples de ser feito.
  2. Abra o paladar para o natural – sabe aquelas verduras e legumes que você diz não gostar, mas na verdade nem se lembra de ter experimentado? Então, abra-se para conhecer. Você pode unir esse processo com a diminuição dos industrializados, como o açúcar, farinhas, enlatados, embutidos, bolachas, refrigerantes, salgadinhos… Essas ‘comidas’ (ou o que chamamos de produtos alimentícios, que é bem diferente de alimento) possuem pouco (ou nenhum) valor nutricional e precisam ser consideradas como uma exceção ao comum da sua rotina alimentar.
  3. Procure especialistas – já pensou em agendar uma consulta com uma nutricionista, passar em um clínico geral para conferir exames de rotina ou agendar uma aula experimental de algum esporte com um professor? Contar com o auxílio de pessoas que entendem sobre o assunto pode ser um empurrão e tanto para quem busca a mudança! Com esses profissionais você garante transformações que se adequem a sua rotina, aos seus objetivos e, principalmente, ao seu organismo. Um dos grandes erros é querermos seguir dietas ou exercícios prontos, que estejam ‘na moda’. Mas a verdade é que cada corpo é único e, por isso, compreender suas necessidades e escolhas é um passo importante.
  4. Menos autocobrança, mais autocompaixão – tudo que envolve mudança deve ser feito com o mínimo de cuidado e gentileza. Restrições absolutas, radicalismos e inflexibilidade podem não ser bons aliados no seu processo de transformação. Sem imposições, sem grandes sofrimentos. Torne sua jornada prazerosa e divertida, com atividades que te deem ânimo e que te motivem a assumir hábitos duradouros. Faça da reeducação alimentar uma descoberta e das outras atividades um gesto de autocompaixão. Só assim você muda sua rotina para melhor e adquire uma nova consciência sobre como levar a vida com hábitos mais saudáveis.

E então? Pronto para começar 2020 com o pé direito? Vamos juntos nessa?