O cuidado com a água é uma das maiores preocupações atuais. Já pensou sobre o seu papel nessa história? Neste texto, Juliana Faber nos conta mais sobre o que cada um de nós pode fazer.

Todo mundo sabe o quanto a água é importante para a vida. Tenho certeza de que a grande maioria das pessoas que leem esse texto agora já reduzem o tempo de banho e desligam a torneira enquanto escovam os dentes. Talvez também já saibam que nós somos constituídos de mais de 70% de água, assim como o planeta Terra. Mas essas ações e informações ainda são rasas, diante de tudo o que a água nos pede.

Desde que comecei a mergulhar no mundo das águas e passei a compreender um pouco mais de suas nuances e sutilezas, me deparei com alguns temas que não são mencionados nas conversas usuais sobre a água. Quando falamos de água e soluções para sua regeneração, em geral discute-se saneamento, acesso à água potável, regeneração de nascentes, mas pouco se fala sobre as ações diárias e individuais que estão ao alcance de todo mundo.

O que você pode fazer pela água

Você sabe de onde vem a água que sai pela torneira da sua casa? Sabe como ela é tratada antes de chegar na sua casa? E como você a trata dentro da sua casa?

Diariamente colocamos incontáveis produtos químicos sintéticos na nossa água. Você já parou para ler a composição dos cosméticos e produtos de higiene que você usa todos os dias? E dos produtos de limpeza? E dos medicamentos? Ler os rótulos dos produtos que consumimos é uma forma eficiente para tomarmos consciência do que trazemos para a nossa vida e para fazer boas escolhas. 

Você sabia que passar um dia inteiro em contato com os produtos de limpeza, a exemplo das faxineiras, é equivalente a fumar um maço de cigarro? Sem perceber, nós estamos frequentemente consumindo químicos desnecessários, que prejudicam a qualidade da nossa vida e da água. Você tem ideia do que esses produtos sintéticos causam na nossa água? Já parou pra pensar nas reações químicas que acontecem quando esses diferentes produtos de encontram?

A água tem uma incrível capacidade de se purificar naturalmente através da ação de bactérias, micro-organismos, plantas e de pedras que retêm os materiais sólidos. Mas, com tudo o que temos colocado, a natureza já não está mais conseguindo fazer essa filtragem natural. O fato é que as pessoas tem estado tão cegas, que estão procurando culpados externamente e deixando o cuidado e tratamento das águas a cargo das grandes indústrias e empresas de saneamento. Nós não estamos assumindo a autorresponsabilidade necessária. Ainda não estamos vendo que a água está nas nossas mãos. 

Autorresponsabilidade

Se você parar para observar, vai perceber que a maioria das pessoas tem uma tendência de transferir a culpa. Na maioria das vezes isso ocorre sem querer, no automático, mas é possível fazer diferente. Se você se considera um cidadão do bem, preocupado em regenerar o planeta, busque trazer a autorresponsabilidade como um valor norte na sua vida. 

Pratique tomar consciência e assumir a culpa de tudo o que acontece na sua vida, independentemente se for algo positivo ou negativo. Pode ser que no começo seja mais difícil identificar o seu papel nas situações, e você sinta uma necessidade de projetar a culpa, mas não desista. Não temos mais tempo para passar a responsabilidade adiante. Se não fizermos o que queremos, o que acreditamos ser necessário, ninguém vai fazer por nós. A verdadeira transformação no mundo começa quando cada um realmente se disponibiliza a repensar as suas atitudes e passa a fazer diferente.

Olhe para os produtos que você compra e utiliza todos os dias e se pergunte se eles realmente estão a serviço dessa regeneração. Observe o produto que escolheu. Será que são necessários tantos componentes? Olhe também para o tipo de embalagem que esse produto utiliza. Qual é o destino dela? Será que ela precisa mesmo ser de plástico e ter uma vida útil tão curta? Ao fazer esses questionamentos, você vai perceber que seguimos financiando um grande modelo de produção insustentável. Mas, se quisermos, conseguimos fazer diferente. 

Água - produtos

Está cada vez mais fácil encontrar pessoas fazendo e comercializando produtos conscientes, que realmente buscam não poluir a água e o planeta. Pode ser muito simples escolher se livrar dessas químicas e embalagens descartáveis. Entre em contato com essas pessoas, ouça as suas histórias e fortaleça essas ações. E, se quiser, experimente você também fazer os seus próprios produtos de higiene e limpeza em sua casa. Ficou curioso? Confira essa simples receita que preparamos para você:

RECEITA DESINFETANTE SIMPLES E EFICIENTE

Você consome limões, laranjas ou outras frutas cítricas? Viva! Seu organismo agradece! Agora que tal usar as cascas para fazer um desinfetante super cheiroso?

Ingredientes:

  • Vinagre
  • Cravo
  • Cascas de frutas cítricas

Preparo:

Pegue um vidro grande (o maior que você tiver) e coloque um pouco de vinagre de álcool no vidro. Conforme você for consumindo as frutas cítricas, vá colocando o bagaço (o que sobra quando você tira o suco) nesse vidro com vinagre. É importante que as cascas sempre estejam cobertas com vinagre e o vidro fique sempre tampado. Se cortar as cascas dos limões em partes menores, você agilizará o processo e conseguirá um resultado ainda melhor. Quando o vidro estiver cheio de cascas e vinagre, tampe e deixe descansando por pelo menos 1 semana.

Depois desse período, pegue um borrifador de plantas e coloque alguns cravos em botão no fundo do frasco. Coe as cascas com vinagre com um  pano de voal e despeje o líquido no borrifador. Pronto! Seu desinfetante de cítricos com cravo está pronto.

Viu como pode ser simples gerar um impacto positivo no planeta?

Nós temos em nossas mãos toda a força necessária para mudar o rumo da nossa relação com o planeta. Se assumirmos a nossa responsabilidade e nos reconhecermos como seres empoderados, será muito mais fácil regenerar e transformar a forma como cuidamos da água. Então, não duvide. Como já dizia aquele provérbio africano: 

“Gente simples, fazendo coisas pequenas, em lugares pouco importantes, consegue mudanças extraordinárias”.

Eu acredito nisso e me dedico ao máximo para que mereçamos viver nesse planeta tão belo e misterioso. E você?