Cozinhar também é uma arte de saber o tempo das coisas e se investigar, o que é bastante transformador! Mas como saber o tempo cada legume demora pra cozinhar, saber o papel de cada ingrediente em uma receita, o seu gosto, entre outras coisas pode transformar sua vida? Neste texto, Yu conta porque saber dessas e outras informações, como quais utensílios podem te ajudar nos preparos, a combinação dos alimentos, conhecimento sobre suas preferências de paladar e até mesmo o tempo de cultivo dos alimentos, podem transformar sua vida hoje.

É isso, saber o tempo das coisas. No final das contas, essa parece ser uma chave bem especial para se viver melhor e se empoderar da sua vida.

alimentação vegana

Nessa foto sou eu, no meu aniversário de 2019. Eu ganhei esse bolo de surpresa, feita por mãos incrivelmente amorosas da equipe da Alimentação Inkiri. Um bolo vegano, sem glúten, com açúcar de coco, cheio de delícias e carinhos. Antes de mais nada, cozinhar é se alimentar de amor.

Cozinhar sempre foi uma atividade bem presente na minha vida. Desde pequena eu ia para a cozinha com minha mãe. No começo ficava só olhando e acompanhando ela nas “naturebices” delas. Se não me engano,  até os 5 anos de idade eu só comia aveia (rs). Aos poucos fui tomando gosto e assim houve uma época em que eu fazia o almoço todos os dias para os meus 3 irmãos. Hoje posso dizer que cozinhar já me realizava e eu nem sabia. Mas há alguns anos atrás uma chavinha interna mudou. 

Eu percebi que se eu queria ter saúde, mas ter saúde de verdade, sabe? Vitalidade, energia, não ficar doente com nada, nem com essas doencinhas corriqueiras, eu precisava mesmo me responsabilizar pela minha alimentação (física e energética) e por minhas boas práticas. Assim, virei vegetariana há 6 anos de vez. Antes eu era dessas que não comia carne, mas abria uma exceção aqui ou ali. Depois de 2 anos também virei vegana. Essa transformação não foi apenas parar de comer carne. Eu me dispus a comer da forma mais natural possível e cozinhar pra mim mesma. Levei isso tão a sério e isso mudou tanto a minha vida, que agora trabalho com alimentação e me dedico integralmente para isso.

Entendo que essa prática é pensar fora da caixa. É sempre questionar: “Eu sei tudo o que tem nesse prato?”, “E os nutrientes desse ingrediente?”, “O que tem nessa caixa de comida do supermercado?”, Eu sei de verdade se isso é bom ou ruim para o meu corpo?”, “Eu tenho alguma noção de onde veio esse alimento?”. Sim, são muitas perguntas. Por isso eu entendo que dedicar atenção à sua alimentação e cozinhar sua própria comida, é uma transformação muito profunda e linda.

alimentação vegana

Convido você para também tentar reprogramar suas atitudes ao cozinhar e assim transformar sua vida. Para isso, ofereço uma ajudinha para dar aquele empurrãozinho para você ir pra cozinha. Confira 5 novas atitudes para você praticar hoje! 

1. PRIORIDADE

Você é prioridade pra você? Essa pergunta pode parecer maluca, mas não é! Quer uma comida feita com mais afeto e carinho do que aquela que você vai fazer pra você mesmo? Se desafie nesse quesito. Separe um tempo do dia para fazer pelo menos uma das suas refeições, com carinho e tempo.

2. QUAIS PRATOS VOCÊ MESMO GOSTARIA DE COZINHAR?

Faça uma anotação dos pratos que você gosta. Vale de tudo! Puxe na memória, pense em cada prato, lembre dos sabores, das texturas, dos alimentos principais daquele prato. Você consegue imaginar como cada um foi feito? Um bolo, por exemplo. Você sabe qual farinha vai na sua masa? O que mais vai nele pra ter aquela textura? Será que tem algum óleo? Algum leite? E aquele estrogonofe maravilhoso? Como será que é feito a parte cremosa da receita? Explore a curiosidade! 

Depois de percorrer um pouco as memórias, escolha 5 pratos que você gostaria de cozinhar. Dependendo do seu nível de experiência na cozinha, você pode escolher receitas bem simples como um legume refogado ou assado ou uma vitamina bem caprichada. Mas, se sentir confortável, você também pode escolher um prato com algumas etapas e ingredientes, como um estrogonofe de grão de bico ou uma torta salgada.

3. TENHA ERVAS, TEMPEROS E ESPECIARIAS EM CASA

Comida boa é aquele que tem sabor e aromas e que ativa seu corpo para a nutrição. Aqui vale uma boa ida a uma loja de temperos. Invista em ter uma boa variedade em casa. Existe uma diferenciação entre o que é ervas, o que é tempero e o que é especiaria. Mas não precisamos nos ater nisso! Tem tempero que é erva pura desidratada, tem tempero que é uma mistura de outros temperos, tem tempero que deriva de uma semente, outros do caule da planta, outros da raiz. É uma ciência maravilhosa! Sem falar das propriedades medicinais que essas maravilhas podem ter.

Cada pessoa tem seu gosto. Aproveite que a vastidão do universo dos temperos para sair do alho e da cebola. A primeira dica é: não use alho e cebola em tudo, senão tudo vai ficar sempre com o mesmo gosto, pois são temperos muito fortes. Faça uma pequena lista básica do que você pode ter em casa, dos mais simples aos mais exóticos, como: orégano, salsa, manjericão, alecrim, tomilho, hortelã, sálvia (todos esses citados você pode ter fresco e/ou desidratados, apesar de terem gostos diferentes), gengibre (fresco ou em pó), pimenta do reino, cúrcuma ou açafrão, noz moscada, curry, semente de coentro, semente de cominho, cravo, canela, anis estrelado, pápricas, pimentas, feno grego, e por aí vai. A lista não para.

“Mas como vou usar isso tudo na hora de cozinhar?” Calma. Use um tempero de cada vez, ou pelo menos use sempre uma combinação de dois ou três para uma preparação. Não vou sugerir combinação agora, porque não quero te limitar. Pode ser que antes você jamais tenha pensado em combinar noz moscada com canela, orégano com curry, semente de coentro com páprica. Ops, acabei sugerindo! (rs).

Outra dica é abusar do sentido do olfato. Cheire sempre os temperos quando for comprar e escolher o que vai usar. Deixe seus sentidos te ajudar nisso. Última dica valiosa de como usar os temperos nas preparações: pós e sementes desidratadas vão bem na hora de refogar os alimentos, pois esse tipo de cozimento “desperta” o tempero, fazendo com que ele solte um aroma maravilhoso na sua cozinha.  

4. FAÇA UM PEQUENO PLANEJAMENTO SEMANAL

Dá pra cozinhar sem muita organização? Até é possível, porém você pode perder tempo e gastar mais dinheiro. Então se planeje. Aproveite o descanso do domingo e olhe para frente e tente visualizar como será sua semana. Quais dias você tem mais tempo para se dedicar à cozinha? Pode parecer um pouco extenso e complicado, mas é um hábito que precisa ser enraizado. Quando essa tarefa vira rotina, é igual quando você se prepara para o trabalho, ou realiza uma atividade que está no seu planejamento semanal (ir à academia, estudar, fazer alguma aula específica).

Rabisque um planejamento prévio dia a dia. Pense em lanches, em sempre ter frutas e granolas a disposição. Pense nas refeições principais, nas leguminosas que irá incluir no seu cardápio, especialmente os feijões, que são bastante importantes numa dieta vegana. Pense em pratos práticos para alguns dias, como sopas, cremes, mexidinhos, saladas caprichadas, e vá às compras!

Uma dica para cultivar a boa saúde: tente pensar em tudo de saudável que existe no mundo, como frutas, muitos vegetais, verduras, cereais, grãos, leguminosas. Pense em quanto dessa variedade toda você consegue por no seu cardápio. Apropria-se da sua saúde! Busque ir além da batata, tomate e alface! 

5. CONVIDE ALGUÉM PARA COZINHAR COM VOCÊ

Compartilhar as panelas é divertido. Não estamos falando de alguém para te ajudar a lavar louças, mas sim para descobrirem juntos a como picar os legumes, a combinar os temperos e se aprofundarem na arte de se relacionar com os ingredientes, com o outro e com você mesma.

Divida o cozinhar com alguém, desde o planejamento até a execução. Quando a gente divide a cozinha, fica mais fácil cultivar uma relação afetiva com a pessoa que nos cerca e também com o alimento.

alimentação vegana

Como você pode ver, cozinhar é um ato de amor, mas também um ato político! É militar pelo empoderamento dos pilares da saúde na sua vida e também compartilhar isso com os outros. Ninguém vai fazer isso por você.

Essa nova forma de se relacionar com o alimento e com você mesma é uma das propostas do nosso curso Curso de Alimentação Vegana Inkiri: o caminho da alimentação Saudável e Consciente. Convidamos você para conhecer mais sobre o curso e assim continuarmos nosso estudo na cozinha para transformar nossas vidas!

Texto de Yu Stavale