Ao buscar trazer consciência sobre os alimentos, a Alimentação Inkiri encontrou um bom caminho na alimentação vegana. Confira neste texto 10 motivos para você experimentar fazer isso também.

veganismo

Por questões relacionadas ao Meio ambiente

1) Água

Precisamos parar e cuidar das nossas águas com uma certa urgência.

Você sabia que estima-se que em 2050 metade da população mundial enfrentará falta de água crônica. E agora? Como podemos fazer a nossa parte no cuidado com as águas? Que tal rever as suas escolhas alimentares?

A alimentação vegana poupa 2250 litros de água por dia. Como? Poupando os 15 mil litros de água que são gastos na produção de 1 kilo de carne bovina, por exemplo.  Gasta-se muita água na criação do gado, nas áreas extensivas de Pecuária, no desmatamento, na produção de ração, nos matadouros, na indústria de beneficiamento, e no preparo na sua casa. A sua escolha alimentar pode fomentar ou não os impactos dessa cadeia produtiva.

2) Desmatamento

Você sabia que a melhor forma de salvar árvores é ter uma alimentação vegana?

Isso porque a pecuária é responsável pela maior parte do desmatamento na Amazônia. Estima-se que 70% da floresta já foi desmatada para servir de pasto e que outra grande parte é usada para produzir soja e milho para ração dos animais. Só para você ter uma ideia, se a pecuária acabar, nós vamos liberar uma porção de terra equivalente à África inteira! Poderíamos criar sistemas regenerativos e abundantes nessa terra. Reduza sua pegada ecológica!

Por questões relacionadas à Saúde

3) Redução de inflamações e aumento de energia

Você quer sarar daquela sua rinite, que volta todo inverno? E aquela constipação que nunca melhora? E dor de cabeça constante?

Sabia que essas reações têm grandes chances de serem sintomas de um processo inflamatório, que começa com a ingestão de alimentos inflamatórios?
A ingestão de alimentos processados ao longo do anos, que liberam toxinas no corpo, pode ocasionar no desenvolvimento de doenças mais sérias, como diabetes e algumas doenças auto-imunes.

E como evitar? A alimentação vegana é a melhor solução, já que na sua base estão os legumes e vegetais, que são anti-inflamatórios naturais! Assim, você vai passar a consumir alimentos ricos em fibras, antioxidantes e outros fito-nutrientes, em vez de substâncias inflamatórias provenientes de carnes e laticínios. Outra dica também é ter atenção com os produtos industrializados, como os farináceos, açúcares processados e os super processados.

4) Diversidade alimentar

Uma das mágicas do veganismo é a abundância de possibilidades alimentares. É um convite para você descobrir novas combinações de sabores, provar novos temperos e formas de preparar os alimentos já conhecidos e, melhor ainda, descobrir novos legumes e vegetais da estação.

No quesito nutricional, a alimentação vegana equilibrada tem maior quantidade de fibras, vitaminas e fitoquímicos se comparada a dietas onívoras (que consomem carne, leite e ovos). Acredite: os vegetais têm todos os nutrientes que precisamos (exceto a B12, que deve ser analisada e suplementada individualmente, em qualquer estilo alimentar).

5) Melhora do sistema digestivo

Além de ser rica em nutrientes, a alimentação vegana também aumenta as bactérias boas do intestino, que fundamentais para saúde digestiva e sistema imunológico. Isso proporciona uma melhora instantânea nos índices de energia e disposição.

Além disso, os alimentos de origem animal são mais difíceis de digerir e sobrecarregam o sistema digestivo. Ao sugar a sua energia para conseguir processar, você acaba ficando mais cansado e sonolento.

Por questões relacionadas à Ética e Espiritualidade

6) Sofrimento animal

Animais são seres capazes de sentir sensações e sentimentos de forma consciente, assim como nós, animais humanos. No veganismo, nenhuma vida é mais importante do que outra, independente da espécie.

A relação afetiva emocional entre todos animais representa um valor maior do que a relação alimentar. Portanto, não evita-se causar sofrimento, exploração e maltrato aos outros animais simplesmente para satisfazer o paladar humano. Não precisamos consumir alimentos que carregam a energia da dor e da morte. Ser vegano é respeitar a vida de todos os seres. É buscar despertar o amor por todos os seres.

7) Respeito ao ciclo da natureza e outros seres

O respeito pela vida também envolve saber a origem do alimento que consumimos, conhecer sua forma de produção e apoiar o plantio sem veneno dos pequenos agricultores. Assim, o veganismo também busca o respeito e conexão com os ciclos da natureza. Você pode buscar frequentar feiras e comer alimentos naturais em vez de basear a sua alimentação nos produtos embalados do supermercado.

8) Expansão de consciência

Um dos presentes do veganismo é o novo olhar que desenvolvemos sobre tudo que comemos. Quando você faz essa mudança de paradigma, você também se abre para novas reflexões sobre a vida. Passa a buscar por informações naturalmente. E o que não falta é material disponível. Você pode consultar livros, palestras onlines e documentários. Quer algumas dicas? Recomendamos muito “Cowspiracy, “A carne é fraca”, “Terráqueos”, “What the health” e “The game changers”. Esses conteúdos não são patrocinados por grandes empresas que precisam mascarar seu sistema de lucro. Portanto eles podem expor os interesses por trás dessas corporações, como é o caso da indústria farmacêutica, por exemplo. Eles revelam a quantidade de remédios, hormônios e alimentos transgênicos ingeridos pelas vacas e que depois vão para seu corpo, entre outras coisas. Tomar consciência sobre isso é essencial para cuidar da sua saúde e do planeta.

9) Ética

Adotar o veganismo não significa apenas não comer os animais, mas também rejeitar toda e qualquer prática que cause sofrimento a outro ser. Veganos não consomem, por exemplo, produtos que foram testados em animais e tampouco usam roupas feitas de pele animal, como couro, lã e seda. Para além de um ativismo individual, o veganismo é um ato político em torno da causa animal. É uma luta coletiva pelos direitos de todos os seres!

10) Nem peixe?

Muita gente para de comer carnes, mas acredita que comer peixes pode. Acha que são light, sinônimo de saúde e menor impacto ambiental. Isso é uma ilusão. A pesca comercial faz arrastões que devastam os ecossistemas marinhos, como os recifes de corais, que servem como abrigo e criadouro de muitas espécies e são importantíssimos na manutenção da vida marinha. 

Por conta disso, a quantidade de peixes no mar está diminuindo e muitas outras espécies estão sendo ameaçadas de extinção. E será que é bom mesmo para a saúde? Os peixes vivem em ambiente cada vez mais poluídos e cheios de toxinas. Estudos têm mostrado que a maioria dos peixes do mundo contêm níveis perigosamente elevados de mercúrio. Além disso, eles também são seres vivos com direito a sua própria vida.

Convidamos você para repensar suas escolhas. A alimentação inkiri entende que o veganismo torna o meio ambiente mais saudável e equilibrado. Faz bem para nós, para as águas, os animais e para o planeta!

Texto de Mari Scaldini