Professor e terapeuta da Humaniversity visitou Piracanga e compartilhou sua experiência sobre Mindfulness.

Em um sábado ensolarado nada brilhava mais que o sorriso de Ojas de Ronde. Um jovem e bem-humorado senhor de 85 anos que vibrava tanta energia quanto as crianças de Piracanga. O seu segredo? Mindfulness!

mindfullness

“Estou feliz de ver tantos jovens presentes interessados em Mindfulness, eu sei que isso não é muito comum de ser falado na sociedade. A sociedade cria uma crise atrás da outra e não dá tempo para esse tipo de tema”.

A calma e a serenidade de Ojas nem sempre estiveram presentes. “Em 1970, aos 40 anos, eu tinha um trabalho no governo, com emancipação de imigrantes na Holanda. Nessa época eu ganhava bem, podia comprar muita coisa, mas não estava feliz. Eu questionava a justiça da sociedade, quem eu era, essas coisas existenciais”.

Alguns amigos indicaram que seria uma boa opção buscar respostas na espiritualidade indiana, o que o levou para o sul do país, onde conheceu a comunidade de Auroville e se encantou pela Mãe, co-fundadora do local. Seu objetivo era aprender a meditar, porém quanto mais ele tentava, menos conseguia encontrar o silêncio. 

“Certo dia me disseram para tentar meditar em uma montanha da região. Havia muitos macacos e urubus, eu tentava fugir deles mas eles me perseguiam. Eu não conseguia encontrar o caminho de volta ao Ashram e estava ficando escuro. Foi quando eu encontrei um homem que havia caído de uma pedra e estava bem machucado e não conseguia andar. Ele me indicou o caminho de volta ao meu ashram para eu poder chamar um médico. Ao chegar lá, falei com um médico que riu de mim dizendo que eu havia falado com o espírito da montanha, que esse espírito estava ali para me testar e me ajudar. Voltamos e não encontramos ninguém. Percebi que ele havia salvo a minha vida”.

No dia seguinte, Ojas foi a um templo hindu agradecer pela sua vida. Mas entrou em uma grande crise ao sentir que o ritual o trazia tanto vazio quanto às missas cristãs qual estava acostumado. Angustiado escreveu uma carta para a Mãe (de Auroville) e nessa mesma noite sonhou com ela. “Tive um sonho onde ela escrevia no ar: vá além. Liguei para um amigo que estava em Auroville para contar o sonho e ele me disse: venha aqui, só posso te explicar ao vivo. Eu fui e aconteceu”.

2

Nos sentamos em uma cabana e ele me perguntou: quem é você? Eu falei sobre o meu corpo e mente e ele repetiu: vá além. Falei sobre eu ser uma energia e ele falou: vá além, você nasceu para a consciência e o amor. Você pode ter uma experiência disso, feche os olhos e simplesmente seja um observador da sua respiração. Eu entrei em silêncio profundo, sentindo tudo ao meu redor. Ele continuou:  foque na sua respiração, voe mas continue aqui. Eu estava com muita energia, me sentia conectado a tudo. Buda chamou esse estado de Vipassana, ou vipaśyanā em sânscrito, que significa “insight”, ver as coisas como elas realmente são. Foi incrível”.

Ojas voltou para a Holanda e ao passar dos anos a experiência foi sendo esquecida. Mas em seu coração ainda vibrava a vontade de viver aquilo novamente. Sua busca o levou ao ashram do Osho. “Me mudei para o ashram, fazia meditações todas as manhãs, mas ainda assim eu não conseguia parar de pensar. No dia do meu aniversário eu disse a ele que eu não conseguia silenciar e ele me respondeu, com seu olhar amoroso: se você não pode parar de pensar, então brinque com os seus pensamentos. Foi quando me lembrei da experiência de vipassana. Passei a utilizar isso no meu dia a dia, apenas observando meus pensamentos e percebi que até a o ato de lavar os pratos ficava bom quando eu estava presente em mim mesmo, observando o que eu sentia”.

Basicamente as polaridades do vipassana são: trabalhe duro, tenha determinação e relaxe, solte e observe.

Um dos exemplos de aplicação do vipassana foi o método do médico americano Jon Kabat-Zinn, que desenvolveu a cura do estresse focando na concentração. Ele convidava seus pacientes a fixarem o olhar em uma uva passa e a observarem os pensamentos que passavam em suas mentes. Com grandes índices de sucesso nos tratamentos ele escreveu o livro: MBSR mindfulness-based stress reduction.

Após contar sua história,Ojas, nos convidou para um exercício de silêncio e concentração com Mindfulness. Foi possível sentir e observar a mudança da atmosfera após alguns poucos minutos de meditação. Jovens e adultos, moradores e visitantes, estavam todos, graciosamente em paz.

“Vocês percebem toda essa energia? Perceberam que toda a fonte de cura está em vocês? Na China crise, significa solução. Ou seja, as crises sempre trazem soluções. Quando você estiver em uma crise, lembre-se do vipassana”.

Nos despedimos de Ojas, agradecidos pela oportunidade de ver a beleza do resultado vivo do Mindfulness.

Quer saber mais sobre o que o Mindfulness pode fazer por você?

A prática de mindfulness pode:

  • Melhorar a memória e desempenho acadêmico. Em um estudo, os alunos que fizeram exercícios de construção de atenção haviam aumentado o foco (ou tinham menos divagação mental), mais memória de curto prazo, e melhor desempenho em exames como o GRE (Graduate Record Examination, prova feita para entrar no mestrado nos EUA), para qual deveria ser impossível de treinar.
  • Ajudar com a perda de peso e o consumo de alimentos mais saudáveis. Comer consciente significa prestar atenção a cada mordida e comer devagar, prestando atenção a todos os seus sentidos. Os participantes nos estudos de mindfulness consumiram menos calorias quando estavam com mais fome do que os grupos de controle.
  • Levar a uma melhor tomada de decisão. Dois experimentos associaram a meditação mindfulness ou apenas uma tendência natural a ser mais conscientemente ciente a ser menos propenso a não desistir de causas perdidas, como um relacionamento ruim ou trabalho sem perspectiva – por causa do tempo e energia já investidos.
  • Reduzir o estresse e ajudar a lidar com problemas crônicos de saúde. Uma meta-análise de 20 relatos empíricos descobriu que a mindfulness aumentou tanto o bem-estar mental quanto físico em pacientes com dor crônica, câncer, doenças cardíacas e mais.
  • Melhorar a imunidade e criar mudanças cerebrais positivas.Os pesquisadores mediram a atividade cerebral antes e depois de voluntários serem treinados em meditação mindfulness durante oito semanas.

Fonte: HypeCience 

 


2 comments to “Mindfulness: vá além!

  1. Queridos amigos e amigas,
    assim devo chamá-los pois somente amigos, abrem os coracoes de outras pessoas para todas essas experiencias maravilhosas…
    Fiquei encantada com tudo que vi, li e escutei sobre voces….
    Moro na Alemanha já há 12 anos, e vendo voces descobri que nao preciso ir a mais lugar nenhum no Brasil durante minhas férias do que visitar voces…
    Hoje tenho 49 anos e nos últimos seis meses, descobri problemas de pressao arterial altíssimo, problemas coronários com mal funcionamento do meu coracao…insonias que já duram há anos, dores por todo o corpo que nao sei como me livrar delas….
    Sofri um acidente de carro em 1997 e até hoje sofro com dores terríveis…..já tentei de tudo e nao consigo me livrar delas….

    Coloco minha esperanca em vossas maos, na procura de uma luz no fim do túnel….

    Desculpem-me se meu email nao está de acordo com o que esperavam, mas foi assim que me senti livre em falar com voces…

    Ansiosa por uma resposta,
    carinhosamente
    Rose…

    Lendo tudo sobre voces, achei que ai eu poderia por um período vivendo com voces me recuperar para sempre…..
    Esta paz e harmonia, alimentacao que voces oferecem aqui no meu dia a dia árduo de trabalho é impossível….
    Gostaria muito de saber como tudo funciona, se voces fazem terapias com grupos, ou Workshops…
    aliás, nem sei como perguntar, pois nao sei de nada…..
    Mas sei que voces sabem de tudo e de como fazer uma vida se tornar mais suave e fácil de ser vivida….

    1. Olá Rose! Agradecemos sua entrega e confiança. Acreditamos na força de auto-cura. Você pode nos passar o seu e-mail? Gratidão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *